dia 23, domingo, mais uma noite (in)continente a cheirar a áfrica com Maio Coopé


Mário da Silva é um artista multifacetado cujo talento se tem revelado tanto nas artes plásticas (pintura e escultura) como na música ou mesmo no cinema. Mas é enquanto músico que Maio Coopé – nome artístico que adoptou e cuja origem se prende com o facto de ter estado ligado durante alguns anos à comunidade de cooperantes europeus em Bissau – é mais conhecido, tanto na Guiné-Bissau como internacionalmente. Maio Coopé reside em Portugal há mais de uma década. A sua música tem uma forte expressão artística e identitária e desperta grande empatia no público.

Anúncios

sábado, dia 22: Dj|Performance Garcia da Selva

Munido de sintetizadores da penúltima geração e dum acordeão de 14 kg, o músico Manuel Lobo, sob o alias de Garcia da Selva, presta homenagem ao Médio Oriente num concerto a não perder, nas caves do Chapitô, no centésimo primeiro aniversário da República Portuguesa.

http://www.facebook.com/garciadaselva