dia 4 domingo (in)continente com Kizua Gourgel

Costuma dizer-se que “filho de peixe sabe nadar”. Verifica-se na história do músico angolano Kizua Gourgel, filho de Beto Gourgel. Herdeiro de um dom que lhe permite afirmar-se, o músico vem dando continuidade ao que o seu pai deixou como legado. Em Angola dispensa apresentações, actua em palcos desde novo (conquistou prémios desde o “Festival da canção da LAC”, “Top Rádio Luanda”, “Melhor Trovante – Casa Blanca”, foi uma das atracções do “Festival de Jazz de Luanda” em 2011) e no Bartô vai surpreender com a sua voz rouca e postura em palco. Mais informações sobre o músico aqui:
http://www.opais.net/pt/revista/?det=22881&id=1639&mid=
convidado: PM aka Poderoso Mensageiro

dia 3, sábado, GIRÓDISCO Festa “trinta por uma linha”

Celebramos a chegada aos trinta com um incrível elenco de djs: DDJ (Pedro e Diana), dj Baloo (Ricardo Noronha), dj Mountain (Márcia Lança) e dj Deutsche grammophon (Miguel Cabral). No prefácio do romance de Balzac “A Mulher de Trinta Anos”. “Meditação complexa sobre os danos da transgressão social e moral, o inelutável cortejo de catástrofes que ela implica: os “primeiros erros” inauguram uma fatalidade que, de elo em elo, semeará a desgraça numa família, inevitáveis sequelas da irresponsabilidade e da desobediência.”
das 22h às 4h

Dia 2, sexta-feira, Tocatinas com Birds are Indie

Um rapaz e uma rapariga de Coimbra apaixonaram-se há 14 anos. Começaram a fazer músicas no início de 2010 e entretanto editaram dois EPs pela netlabel Mimi Records, estando já a gravar o seu primeiro LP. Continuam a ser um projecto absolutamente descomprometido e nada virtuoso. Agora um pouco menos rudimentar e talvez um pouco mais afinado. Persiste, ainda, o amor.

entrada 3 euros

dia 1 Quintas Dimensões com Pas de Problème

Banda ambulante com dois anos multi-instrumental performativa, intérprete de clássicos klezmer, soundtracks populares, standards de jazz e originais com melodias semelhantes aos efeitos produzidos pela voz humana. Criam-se momentos insólitos com o intuito de fazer a festa, associados à figura do ”misèrable” trapalhão “Like the Movies”, abrindo espaço para a dança e padráda, uma componente determinante. Graças a um cão zarolho juntaram-se desconhecidos dos tempos de escola, em jam’s e arruadas, copos e pázadas.

ENTRADA 2 EUROS

Dia 29, quarta-feira, conversas bravias aHrimã.Rosa

Do já decenário matrimónio criativo entre A. Lopes (Robot Dealer) e R Ramos (Urübuzzy, R.A.M.oz, the_chip.e$t_whore) nasce uma performance de rock industrial que deambula entre a progressão psicadélica dos anos 70 e a electrónica obscura, servindo de cama de pregos a uma poesia marginal, urbana e futurista que o poeta Paulo Jorge Brito e Abreu apelidou de “A Reencarnação Dada”.
http://www.myspace.com/coisarosa

Dia 26, domingo, (in)continente 22h Mestre Capitão y Kambas

O músico-actor-percussionista angolano Mestre Capitão, conhecedor de ritmos afro-latinos e não só, trabalha com quase todos os músicos africanos de renome residentes em Portugal e espalhados pelo mundo. Desta vez apresenta o seu projeto Mestre Capitão y Kambas com sons quentes da banda, entre sembas, kilapangas, rebitas e kabetulas e outros mais improváveis. A não perder este espectáculo irrepetível.
Nir – bateria, Renato – baixo, João – guitarra solo, Sting – guitarraritmo, Mestre Capitão – percussão e voz; e outros artistas convidados
ENTRADA LIVRE

Dia 25, sábado, girodisco BAILARICO SOFISTICADO (DJ)

Imagine-se que, durante umas horas, poder-se-ia apagar fronteiras com uma borracha, acender fogos com dois calhaus e ser-se de qualquer tribo, da África à Europa de Leste, passando por Brooklyn e beijando praias tropicais. É que, desde 1999, pode ser-se cidadão do mundo com um Bailarico Sofisticado assim – que o digam os milhares de pessoas que, com eles, fazem nascer o Sol no encerramento do FMM de Sines.

programa da semana 21 a 26 de fevereiro

Dia 24, sexta-feira, Tocatinas Gerson Marta

Nascido em Luanda, este jovem músico vem de uma família recheada de grandes cantores como seu pai Maiuca Marta, de Cabo Verde, que pertencia aos “Grito di povo, Zimbos e Os Merengues”, bem como seus irmãos tios e primos. Actualmente em Portugal, Gerson escreve e compõe todas as suas canções. Pertenceu a bandas de rock como os Altruístas e os Sonhadores. É guitarrista das bandas ONE LOVE FAMILY (reggae), Oquestrada (Tasca beat Português), 2KR (zouk Kizomba, semba), REAL (r&b), D-BONE (Heavy Metal), The Shocklats (rock-pop). Já actuou em palcos com Tito Paris, Paulo Gonzo, Sara Tavares, Fafá de Belém, Anselmo Ralph, Yuri da Cunha entre outros. Lança agora o seu primeiro disco intitulado “Shakespeare”, e vamos assistir a esse grande momento.

Gerson Marta (Voz e guitarra rítmica), Ian Carlo Mendonza (Bateria), Kalu Ferreira (Teclados), João Cabeleira (Guitarra), Paló Figueiredo (Baixo), Tatiana Araújo (Percursão e voz)
Participações especiais: Nir Paris e Sali (Bateria), Violino (Inês Vieira), Vitor Ilhéu (Trompete) , Hugo Gaito (Saxofone).
Entrada 3 euros

Dia 23, quinta-feira, Quintas Dimensões

MAG (Suécia)
MAG trabalha com sampling ao vivo de trombone, megafone, voz, guitarra, o som e todo o barulho à sua volta. A música constrói-se através de rascunhos. Do mais pequeno e simples elemento a música vai crescendo até uma gigantesta orquestra distópica que consegue ser, por vezes, contida e sugestiva, outras selvagem e caótica. MAG aka Magdalena Ågren vem-se envolvendo, desde 1995, em diversos projectos colectivos. Actualmente está mais dedicada ao seu projecto a solo que já mostrou em vários países da Europa, EUA, Canadá, apresentado agora em Portugal, em primeira mão pela Zona Franca e a Associação Terapéutica do Ruído.

livevideos:
http://ms.stubnitz.com/content/mag-swe

http://vids.myspace.com/index.cfm?fuseaction=vids.individual&VideoID=43061818

http://www.myspace.com/video/vid/57329914

S for Seward
Performance musical de euro-dance avant-garde. Perdidos entre a Mouraria e Interzone, os “S for Seward” exploram o universo de William S. Burroughs através de ambientes musicais. Contrabaixo, percussão e electrónica fundem-se num improviso que invoca tanto escritores “beat” como compositores minimalistas ou avant-garde.
Jorge Nunes – percussão e electrónica; Bernardo Álvares – contrabaixo

http://www.facebook.com/SforSeward?sk=info
Entrada 2 euros