24 sábado GIRÓDISCO com Duo Porcelana

Os Duo Porcelana têm andado por aí na noite Lisboeta. Porém, não saem muito, trabalham pouco e têm profissões pouco definidas. Passam a maior parte do tempo a escutar música e a ver filmes. Tampouco vão muitas vezes ao cinema. Falam pouco. O que os junta e faz com que saiam de vez em quando, e sejam notados, é o amor à música. Não exagero quando digo amor. Com uma guitarra ao colo podem não ser muito expressivos, diria até que lhes falta talento. Mas a girar discos é visível o prazer e alegria que sentem. Viajam de propósito para os comprar, mandam vir do estrangeiro, procuram-nos deligentemente para saciar o apetite. É Jazz, é Soul, é Gospel, é Latino, é Psicadélico… São pretos, brancos e amarelos a tocar música que se começou a tocar em bares duvidosos, por gente duvidosa, e que a história (e também a indústria musical) tem feito justiça. Tal como numa celebração Evangélica, a palavra de Deus é para todos. A música deixa ébrio o pastor, os fiéis e a todos os que se deixarem levar.
Júlio Isidro

23, sexta-feira, Manda Braza: noite de bossa nova

Festa brasileira com Dj K-beça e Maria e comidinhas da Casa do Brasil
O próximo Manda Brasa vai ter a magia de Orfeu, vai ter gente cantando alegremente, vai ser desafinado, vai ser a coisa mais linda e mais cheia de graça, na vida uma nova canção. A dupla Dj K-beça e Maria vai usar só sinceridade e você não vai querer que chegue no final. Senão não seria o amor…

21, quartas, Qual crise joga no quiz!

Tema “Nada é Real”
Sejamos francos: a realidade anda meio sem graça. Por isso está na hora de procurarmos pastagens mais verdes. A ficção, toda a ficção. Da russa à científica, da Marvel à DC, de Júlio Verne a Palahniuk, do cinema mudo ao 3D. A única coisa que podemos prometer é que neste quiz, reais só mesmo as perguntas. O resto é tudo ficção.

Mr Isaac, domingo (in)continente, día 18

das 22h 30 às 3h para partir a louça toda!!!!!

próximas 2 quintas-feiras estamos fechados!

nas próximas 5ª-feiras, dia 15 e 22, o BARTÔ estará fechado. Na primeira porque a programação do dia foi cancelada, e na segunda porque obviamente aderimos à greve geral.

17 sábado giródisco Henry – Murdering Tripping Blues DJ

De que é feita uma banda? Este texto poderia começar assim se fosse escrito pela Margarida Rebelo Pinto, não é mas pegando nesse mote uma banda é sempre composta por uma amálgama de lugares, coisas, experiências e arranhões. À categoria coisas vamos buscar os discos que fazem parte de nós, da banda. A primeira viagem, a primeira queda, a primeira cama escaldada, a primeira trip, o beijo de ontem, o acidente de viação, o mediterrâneo ameno, o primeiro grito e muitos outros momentos em forma de canção num DJ set Murdering Tripping Blues. Um diário de bordo em pratos feito de Rock, Funk, Punk, Blues e outros sabores.

dia 16, sexta-feira, Tocatinas com Canções Malditas

“Malditas sejam as canções que nos enchem a alma; malditos sejamos nós por as amarmos assim; maldita a nossa raça de deserdados, de canção a tiracolo e amargura na alma, e o amor em punho, inevitável, acordado, rijo ou aos tombos, maldito sejas, amor à música e ao vento, amor ao amor, amor a viver com ou sem amargura, amor de carne e de pedra e de tanta alma fulminada. Benditas sejam todas as coisas malditas, porque nelas a arte fervilha como uma manhã.” Manuel Cintra

Helder Santos: Guitarra, Adufe e Voz; Rui Santos: Guitarra clássica e Mandola; Caroline Oulman: Voz, Guitarra clássica e Dança; Baltazar Molina: Percurssão e Voz
ENTRADA 3 EUROS

14 quarta, conversas bravias, lançamento do livro

“Era uma vez a Poesia” de Marcella Reis
A Chiado Editora acaba de editar Era Uma Vez a Poesia, a primeira obra de Marcella Reis. A apresentação da obra estará a cargo da Professora Helena Azevedo e a sessão contará ainda com Performances a partir da obra por parte de alunos e ex-alunos da Escola e prolongar-se-á pela noite dentro com uma selecção musical e projecções-vídeo da autora.

mais programa de março no bartô

día 11 domingo (in)continente com Lula

Nasceu no Mindelo (Cabo Verde), abraçado à baía do Porto Grande. Apaixonou-se pelo rock de Seattle na adolescência. Colaborou com membros da crew de hiphop LOD ESCUR, início de uma fase de maior liberdade criativa, a abertura ao mundo sem distorção. Estudou design na E.S.A.D Caldas da Rainha com projectos musicais pelo meio como Os Mantorras, Dusty James Bondage, João Sem Medo, Rapazes de Cor Visigod. Oito anos depois encontra-se na encruzilhada da sua CACHUPA PSICADéLICA, música para fazer fotossíntese, música das entranhas do seu Cabo-Verde nação cultural.
facebook- Lula’s Alternativa Imagínario Cabo-Verdeano
ver aqui